Mamãe Goiaba

Enfrentando o Desfralde

Oi gente!!

Voltei com mais um assunto que pra mim foi bem punk: o DESFRALDE.

Atualmente a Caroline é considerada uma mocinha que já não usa mais fraldas, mas o processo até este ponto não foi tão fácil como parece. Preciso confessar que não foi demorado, mas foi difícil.

Quando a Carol completou 3 anos eu já estava decidida a incentiva-la a sair das fraldas e começar a usar o penico. Eu estava decidida, mas ela não.

Comecei comprando muitas calcinhas, porque eu sabia que a minha vida a partir daquele momento seria ficar na frente da máquina de lavar só esperando a tonelada de roupinhas sujas (hahaha).

Já usando calcinha ao invés da fralda, a Carol entendia que precisava ir ao penico, mas ela não pedia para usar e se irritava muito quando levávamos ao banheiro ou quando ficávamos lembrando que ela tinha que ir. Bom, e eu com meu perfil “mãe-desespero” comecei a achar que ela não passaria nunca por essa fase, e a preocupação só aumentava, porque ela tem alergia ao calor e a fralda só machucava cada vez mais a pele dela.

*Que ironia ter alergia ao calor em um país onde faz verão o ano todo, não é mesmo!?

Para me sentir menos pior, comecei a pedir dicas para amigas que passaram ou estavam passando pela mesma fase e consegui me acalmar mais, até que de repente, levei a Carol para o penico e ela fez xixi! hahaha, parece bobo, mas é a maior emoção! Comemoramos, torcemos para ela fazer de novo a próxima vez e – apesar dos escapes – ela começou a pedir para ir, ou seja, UM MEGA AVANÇO.

Depois disso, vem a canseira, porque a criança já entendeu que tem que pedir, mas não entendeu quando pedir, então, você é abordado de cinco em cinco minutos, escutando as frases “quero ir no penico”, “quero fazer xixi”, “quero fazer cocô”. Mas isso não é o pior. Isso é apenas uma fase rápida que depois é seguida da fase de “independência” e da fase que você percebe “meu Deus estamos economizando!”, afinal, fraldas e lenços umedecidos são bem caros.

Bom, com a Carol sem fraldas (apenas para dormir) enfrentamos o primeiro passeio apenas usando calcinha. Maravilha né! Se ela quiser ir ao banheiro, ela vai pedir. E pediu mesmo, mas não quis fazer de jeito nenhum. Gente, ela não queria sentar no vaso. Enfim, ficou o dia inteiro dobrando as perninhas, segurando o xixi, mas é claro que em uma hora ou outra ela não conseguiria mais segurar e foi exatamente o que aconteceu. Ela não segurou e fez xixi ao lado da churrasqueira (sim, estávamos em um churrasco).

Ela ficou assim, evitando vasos sanitários e querendo apenas o penico por um tempo, mas como todas as vezes, de uma hora pra outra, ela usou o vaso fora de casa e nunca mais o evitou. Eeeeee!!! E então chegamos a uma conclusão: FASE DO DESFRALDE COMPLETA.

Um sentimento de orgulho e alívio tomou conta de nós. E uma lição ficou com tudo isso: o desespero passa, as aflições passam e a criança sabe exatamente o tempo certo de seguir o curso normal das coisas. Não devemos forçar, brigar ou perder a paciência, porque só atrapalha o processo. Temos que mostrar que tudo é completamente normal, mesmo que isso tenha que ser entre calcinhas e roupas e mais roupas sujas no meio da sua sala, no seu sofá ou no seu tapete.

Paciência é o grande segredo. E se eu tive a todo momento? Não, infelizmente, mas também faz parte, afinal, a maternidade não é perfeita.

Este foi meu breve relato sobre o desfralde da Carol. E vocês? Contem como foi essa fase! Eu e outras mães vamos adorar saber!

E se querem saber alguma coisa específica dessa fase ficarei feliz em responder no falecomigo@mamaegoiaba.com.br

Beijos e até a próxima!

Mamãe Goiaba

 

 

Instagram

SIGA-ME NO INSTA E ACOMPANHE O MEU DIA-A-DIA!